Data centers em nuvem implantarão robôs com IA

Por Amanda Borba, Comunicação e Marketing em HDB Systems

Até 2025, metade dos data centers em nuvem implantará robôs com recursos de inteligência artificial (AI) e aprendizado de máquina (ML), segundo uma pesquisa da Gartner. Isso resultará em uma eficiência operacional 30% maior.

“A lacuna entre os crescentes volumes de servidor e armazenamento em data centers e o número de trabalhos capazes para gerenciá-los está se expandindo”, disse Sid Nag , vice-presidente de pesquisa do Gartner. “O risco de não fazer nada para resolver essas deficiências é significativo para as empresas.

Nag reforça que a complexidade das operações do data center só aumentará em complexidade à medida que as organizações moverem cargas de trabalho mais diversas para a nuvem. Assim, a nuvem se tornará uma plataforma para o uso combinatório de tecnologias adicionais, como borda e 5G.

Os robôs são ideais para a natureza tediosa e repetitiva dos data centers, já que a maior parte do trabalho é entediante, complexo e repetitivo. As atividades incluem planejamento de capacidade, dimensionamento correto de máquinas virtuais e ambientes de contêineres. Ou também, a garantia do uso eficiente de recursos para evitar “desperdício de nuvem” para empresas e seus compradores.

Todas essas são áreas em que os robôs se destacam. “Os data centers são um setor ideal para emparelhar robôs e IA para fornecer um ambiente mais seguro, preciso e eficiente que requer muito menos intervenção humana”, disse Nag.

As quatro áreas em que os robôs terão maior impacto na automação de data centers
Atualizações e manutenção de servidores: uma vez que os servidores são desativados, a tarefa de descomissionar e destruir unidades pode ser realizada de forma mais rápida e eficiente por robôs industriais do que humanos. Principalmente para empresas que realizam atualizações em massa com frequência, por exemplo, qualquer provedor de nuvem.

Monitoramento: as sondas do sensor do robô fornecem dados de temperatura do rack do servidor muito mais granulares. Dessa forma, os robôs usados ​​para monitoramento remoto também podem servir para coletar outros dados, como som e imagens e detectar qualquer irregularidade.

Segurança do data center: Manter uma instalação do data center segura digital e fisicamente é uma prioridade para todas as empresas. Os robôs são capazes de fornecer uma camada de segurança física por meio de uma gama de recursos diferentes, incluindo verificações de temperatura humana por meio de sensores de calor ou reconhecimento de placas de veículos para estacionamentos.

AI / ML em operações em nuvem: em conjunto com robôs, a moderna tecnologia habilitada para AI e ML permite o monitoramento e gerenciamento de processos de TI no data center. Assim, os usuários dessa tecnologia, como os engenheiros de confiabilidade do site, podem interagir e se comunicar com a plataforma fornecida por meio de linguagem natural. Essas plataformas são capazes de aprender com situações passadas para melhorar a eficiência em instâncias futuras.

“Os líderes de TI podem orientar a automação inteligente de operações e processos de data center em nuvem para criar diferenciais importantes para suas empresas. Por exemplo, maior tempo de atividade e cumprimento de SLAs para suas ofertas de nuvem, que se tornarão mais realidade com o uso de robôs.” finalizou Nag.

Fonte: Gartner

Share This Post
Have your say!
00

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Thanks for submitting your comment!
Share This